António Cabral, um grande amigo da Galiza.

UM EXCELENTE ANIMADOR CULTURAL:
De nome completo António Magalhães Cabral, este homem singelo e sempre com um sorriso no seu rosto, tinha nascido a 30 de abril de 1931 na localidade de Alijó-Castedo do Douro, falecendo em outubro de 2007 em vila Real. Frecuentou o curso teológico do Seminário de Vila Real e obtivo a licenciatura em filosofia na Universidade do Porto. Exerceu a docência, sendo professor efetivo na Escola Secundária “Camilo Castelo Branco”. Foi também professor de filosofia durante vários anos na Escola de Magistério Primário de Vila Real. A partires de 2001 exerceu como professor de Cultura Geral na Universidade Sénior desta cidade.

Cabral destacou como animador sócio-cultural e como escritor de poesia, ficção, teatro, ensaio literário, etnografia, jogos tradicionais e teoria do jogo. Ademais foi professor de secundária e de magistério. Em Vila Real moram a sua esposa e as suas duas filhas.

Cabral era também muito conhecido pelas suas conferências e palestras em centros culturais, escolas de ensino básico, secundário e universitário, tanto em Portugal como, especialmente, na Galiza, Alemanha e outros lugares, falando dos temas da sua preferência, tais como a literatura, os jogos populares e pedagogia do jogo.

Como animador sócio-cultural, fundou em 1979 o centro Cultural regional de Vila Real, do que foi presidente da sua direção até 1991, ano no que passou a ser presidente da sua assembleia geral. Foi sobre tudo na investigação e organização de festas e encontros de jogos populares onde a sua figura se fez mais notória e destacada. Através do CCRVR promoveu encontros de escritores e jornalistas de Tras-Os-Montes e Alto Douro, em vila real (1981), chaves (1983), Bragança, Mirandela e Miranda do Douro (1984), Lamego, Régua e Alijó (1985) e outra vez em Vila real (1997). Foi ademais perito do Conselho de Europa no “IIº Estágio Alternativo Europeu sobre Desportos Tradicionais e Jogos Populares transmontanos e jogos populares Galaico-Transmontanos”, com início em 1977 e 1983 respetivamente. Colaborou com a organização dos encontros de jogos tradicionais galaico-portugueses citados ao início deste depoimento.

No “Fundo de Apoio aos Organismos Juvenis”, do que logo saiu o Instituto da Juventude português, desempenhou os postos de delegado do distrito de Vila real e de Coordenador da Zona Norte, entre 1974 e 1976. Foi também presidente da Direção e mais tarde Presidente da assembleia Geral da ANASC (Associação Nacional de Animadores Sócio-Culturais), fundada em 1995. Desde março de 1996 até o final de janeiro de 2004, foi Delegado do INATEL no Distrito de Vila Real, o que lhe permitiu difundir e promover a cultura popular, especialmente entre as pessoas adultas. Como sabemos, o INATEL é um instituto português para dinamizar os tempos livres das pessoas maiores.

Prof. Reformado da Universidade de Vigo, Presidente da Asociación Socio-Pedagóxica Galaico-Portuguesa (ASPGP) e Académico da Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP).

Outros artigos