Universidades da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal apresentam cursos em associação

No 1º Fórum Anual UNISF
Campus de Gualtar da Universidade do Minho em Braga.

Alto Minho | A Fundação Centro de Estudos Euro-Regionais Galiza-Norte de Portugal (CEER) promoveu, com o apoio da Universidade do Minho, o 1º Fórum Anual UNISF. O evento em formato online teve lugar no passado dia 23 de novembro, integrado no projeto “Universidade sem Fronteiras” (UNISF), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional FEDER, através do Programa Interreg V-A España-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

Este projeto, sob a coordenação da UMinho, envolve uma parceria entre as 6 universidades públicas da eurorregião Galiza-Norte de Portugal – Universidade da Coruña (UdC), Universidade de Santiago de Compostela (USC), Universidade de Vigo (UVigo), Universidade do Minho (UMinho), Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e Universidade do Porto (U.Porto) – e a Fundação CEER.

Neste 1º Fórum Anual pretendeu dar-se a conhecer o caráter inovador e pioneiro dos 4 cursos em associação, desenvolvidos e acreditados, nos últimos dois anos, no âmbito do projeto UNISF: o mestrado em Desafios das Cidades, o mestrado em Direito Transnacional da Empresa e Tecnologias Digitais, o doutoramento em Matemática e Aplicações e o doutoramento em Ciências Sociais e Envelhecimento.

A sessão de abertura foi presidida pelo reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, e pelo diretor da Fundação CEER, Ángel Miramontes. Seguiu-se a conferência do presidente da Associação Empresarial do Minho, Ricardo Costa, que realçou a importância da cooperação universidade-empresa, da vantagem competitiva de cursos em associação para a eurorregião Galiza-Norte de Portugal, para empregabilidade dos seus diplomados e para a (re)qualificação da população ativa.

Posteriormente, os coordenadores das comissões académicas de cada um dos quatro cursos apresentaram os respetivos programas de estudos numa sessão moderada pela vice-reitora para a Educação da UMinho, Laurinda Leite.

No encerramento, o diretor do CEER fez um balanço positivo do evento, destacando a importância do trabalho desenvolvido pelas universidades parceiras no desenvolvimento e promoção dos referidos cursos, os quais entrarão em funcionamento no ano letivo de 2022/2023.

Outros artigos