Rio Minho: um destino navegável

Campanha turística registou 5.400 participantes

Monção | Decorrendo entre fevereiro e outubro, a campanha turística da Rota Fluvial do Rio Minho registou 5.400 participantes, originando 350 passeios curtos e 100 passeios largos.

Além de proporcionar passeios fluviais relaxantes, a Rota Fluvial do Rio Minho, que decorreu entre fevereiro e outubro, deu a conhecer o diversificado património natural, cultural e etnográfico das duas Eurocidades (Monção – Salvaterra de Miño e Valença – Tui) que integram este projeto, posicionando o rio Minho como um destino turístico único e diferenciador.

Apresentada no dia 17 de dezembro de 2021, no cais de embarque de Salvaterra do Miño, a Rota Fluvial do Rio Minho disponibilizou passeios curtos, com duração de uma hora, e passeios largos, com duração de um dia inteiro, proporcionando visitas aos centros históricos das quatro localidades e degustação de produtos locais.

O resultado da iniciativa, concluída na segunda-feira, 31 de outubro, foi bastante positivo, confirmando, por um lado, a forte atratividade desta região junto dos visitantes e, por outro, a navegabilidade do rio Minho entre as duas Eurocidades.

Promovida na FITUR, Feira de Turismo de Madrid, e na BTL, Feira de Turismo de Lisboa, a rota fluvial entrou em funcionamento em finais de fevereiro, coincidindo com o período de Carnaval. Face à procura, na Páscoa e no verão, houve a necessidade de alargar os horários.

A Rota Fluvial do Rio Minho permitiu o reforço do relacionamento entre os parceiros do projeto “Rio Minho: Um Destino Navegável”, já bastante positivo, e contribuiu para alargar a oferta turística, cultural e patrimonial dos quatro municípios banhados pelo rio Minho. Inserindo-se no projeto “Rio Minho: Um Destino Navegável”, apoiado pelo Programa INTERREG V–A España – Portugal (POCTEP) 2014-2020, a rota fluvial envolveu as Eurocidades Monção – Salvaterra de Miño e Valença – Tui, bem como os seguintes parceiros: Porto e Norte de Portugal, Axencia de Turismo de Galicia e Dirección Xeral do Patrimonio Natural da Xunta de Galicia.

Deixa unha resposta

Este sitio emprega Akismet para reducir o spam. Aprende como se procesan os datos dos teus comentarios.

Outros artigos