Queima de Judas 2018 – Queima Vermelha

População desafiada a 'vestir-se' de vermelho para Queima(r) Judas

Vila Nova de Cerveira | Criativa, enigmática, festiva, surpreendente… É a contagem decrescente para a Queima de Judas 2018 – Queima Vermelha, dia 31 de março, pelas 23h30, no centro histórico de Vila Nova de Cerveira. Este ano, a ‘Vila das Artes’ vai vestir-se de vermelho invocando o sangue derramado e o fogo purificador, culminando num cenário verdadeiramente apocalíptico.

Na Bíblia, o vermelho simboliza a humanidade e a vida. Surge associado ao sangue de Jesus, ao amor de Deus, ao sangue do cordeiro, à expiação e à salvação. É ainda a cor do pecado, do diabo e da tentação. A morte de Judas dá-se num local chamado “Campo de Sangue”. Procurando uma maior interação e envolvimento da população, os promotores deste espetáculo – Comédias do Minho e Município de Vila Nova de Cerveira – pretendem recriar este manto vermelho. Para isso, o desafio lançado a cerveirenses e visitantes é o de que saiam à rua vestidos de vermelho para queimar Judas.

Com cerca de uma centena de intervenientes, a comemoração desta festa popular será feita em percurso, que se divide entre sagrado e profano, composto por sete pontos-chave com música ao vivo, dança, cor e muita festa até chegar ao dia do Julgamento Final, onde Judas será julgado e queimado num cenário de grande escala.

A “Queima de Judas” é uma festa popular que tem lugar no sábado que antecede a Páscoa na qual se recupera o ritual pagão da morte do ano velho e da chegada da primavera. Numa representação de pendor simultaneamente sagrado e profano, ritualiza-se a morte de Jesus Cristo, condena-se Judas, o traidor, convocam-se os vivos e os mortos e expurgam-se todos os males para comemorar o início de um novo ciclo.

ATELIÊ DE CONSTRUÇÃO DE “JUDINHAS”

DE 27 A 29 MAR | CINETEATRO VN CERVEIRA | 14H00 -17H00
Este ateliê de construção de “Judinhas” é já uma tradição deste espetáculo comunitário. São utilizados materiais reciclados para a construção destas figuras, e todos podem participar neste ateliê, independentemente da idade.
Os “Judinhas” são distribuídos à população no sábado à noite (dia 31) para que se cumpra o ritual de brandir os “Judinhas” ao mesmo tempo que Judas é queimado.

FICHA TÉCNICA

ENCENAÇÃO Joana Magalhães
AUTOR TESTAMENTO José Lopes Gonçalves
INTERPRETAÇÃO Atores e equipa CdM e atores amadores de VN Cerveira
MÚSICA Bernardo Soares, Catarina Santos, Dj Klarion, Isabel Carvalho, Pedro Lameira, Ricardo Casaleiro, Vasco Ferreira, e outros convidados especiais
VIDEOPROJEÇÃO Diogo Carvalho
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL Grupo de Motards associados à MOTOTERRA, Associação CATT- Amigos de Cerveira Todo o Terreno, colaboradores da Câmara Municipal de VN Cerveira, Bombeiros Voluntários de VN Cerveira
ORGANIZAÇÃO Município de Vila Nova de Cerveira
PRODUÇÃO Comédias do Minho

Outros artigos