Monção e Pontevedra inauguram polos expositivos da XXII BIAC

Esta quinta-feira e com 17 artistas apresentados

Vila Nova de Cerveira | A XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira inaugura esta quinta-feira os polos expositivos patentes em Monção e Pontevedra. No total serão apresentados 17 artistas, também eles protagonistas da descentralização da bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica.

A primeira inauguração está agendada para as 15h00, na Galeria de Arte do Cine Teatro João Verde, em Monção. Ricardo de Campos, curador da exposição, propõe ao público um “encontro inesperado e À Margem”, onde se juntam “obra de três artistas de diferentes origens, um português, um espanhol e um brasileiro, com três modos diferentes de ver e outros tantos modos de operacionalizar relações entre materiais, conteúdo e forma”.

Pelas 19h00 (hora local) o Museo de Pontevedra, irá acolher uma seleção de 15 artistas convidados realizada pela diretora artística da XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira: “são autores de diferentes gerações e plasticidades, que partilham o gosto pelo detalhe, pelo desenho, pela expressão do corpo, com enfoque na dimensão poética da obra de arte e nas mensagens indizíveis que esconde”.

Esta extensão sublinha a importância da descentralização à Galiza, com uma estratégia “amplamente desenhada, sonhada e que marca este último trimestre da nossa programação a afirmar que queremos ser do mundo, que desejamos o fim das fronteiras”, explica Helena Mendes Pereira.

De referir que a Bienal Internacional de Arte de Cerveira estabeleceu sempre uma relação programática com outros municípios do Norte de Portugal e da Galiza, expandindo os seus polos de exposição para diferentes geografias. Esta mesma opção prende-se com a afirmação da descentralização cultural e do compromisso de levar a marca da Bienal Internacional de Arte de Cerveira a novos públicos.

Recorde-se que a XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira também se expandiu nesta edição a Alfândega da Fé (Casa da Cultura Mestre José Rodrigues), a Vila Verde (Biblioteca Municipal Prof. Machado Vilela) e a Caminha (Museu Municipal). O evento conta com o apoio da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes.

Artistas representados 
Monção: Antón Sobral, Cristian Baes e Sobral Centeno

Pontevedra: Ana Maria Pintora, Ana Monteiro, Ana Vidigal, Elsa César, Henrique do Vale, Jayme Reis, Juan Domingues, Mafalda Santos, Maria Cunha, Mariana Mizarela, Pedro Figueiredo, Serafim Sousa, Sobral Centeno, Zélia Mendonça, Zulmiro de Carvalho

Agenda de Exposições
Galeria de Arte do Cine Teatro João Verde, Monção
22 de setembro a 04 novembro de 2022

Horário:
Segunda a sábado:14h00-18h00

Museo de Pontevedra
22 de setembro a 20 de novembro de 2022

Horário:
Terça-feira a sábado: 10h00-21h00
Domingos e feriados: 11h00-14h00
Encerrado às segundas-feiras

Deixa unha resposta

Este sitio emprega Akismet para reducir o spam. Aprende como se procesan os datos dos teus comentarios.

Outros artigos