Marta Sanchez Quintet , o melhor Jazz Internacional no Teatro Diogo Bernardes

A pianista madrileña trunfa en Nova Iorque

Ponte de Lima | O Teatro Diogo Bernardes de Ponte de Lima acollerá a actuación de Marta Sánchez Quintet o vindeiro  3 de novembro ás 21h30.

Nascida e criada em Madrid, Espanha, a pianista e compositora Marta Sánchez trabalha actualmente na área musical criativa contemporânea em Nova York e no resto do mundo.

Depois de terminar os estudos clássicos no Conservatório, iniciou estudos de jazz em diferentes escolas, destacando-se alguns professores deste período: Guillermo Klein, Sam Yahel, Aaron Goldberg, Aaron Parks, de entre outros. Em 2011, foi premiada com uma bolsa Fulbright, o que lhe permitiu continuar os estudos na Universidade de Nova York (M.M.), com professores como Ralph Alessi, Jean Michele Pilc, Kenny Werner, Andy Milne ou Chris Potter, entre outros.

A sua discografia, como líder, conta com quatro álbuns, dos quais irá apresentar em Ponte de Lima, o mais recente, Danza Imposible.

Na sua primeira semana, Danza Imposible obteve uma excelente crítica no New York Times e uma das suas músicas, Flesh, integrou a respectiva playlist.

O álbum anterior, Partenika, lançado no Fresh Sound New Talent (2015), foi analisado por Ben Ratliff para o New York Times da seguinte forma: “É um registo ambicioso de um novo grupo forte”, não perdendo a oportunidade para o incluir como uma das 10 melhores gravações do ano, de entre todos os géneros musicais. Também a Downbeat incluiu-o na sua lista das melhores gravações de 2015. Por sua vez, a All Music e a Jazz Journalist Association classificaram Partenika como uma das melhores gravações de jazz de 2015.

Marta recebeu alguns prémios: ganhou o primeiro prémio no concurso de jazz internacional Debajazz, com a banda Zafari Project; o primeiro prémio no Jazzargia International Jazz Contest, com Javier Moreno Trio; e o primeiro prémio no San Martin de la Vega Jazz, com Natalia Calderon Quartet.

É a única música espanhola que foi selecionada em três ocasiões pela AECID (Agência Governamental Para a Cooperação Internacional Para o Desenvolvimento) para representar a Espanha em festivais de jazz em diferentes países da América do Sul, América Central e Europa – com sua própria formação em duas ocasiões (2009 e 2012) e com Natalia Calderon Quartet (2009). Em 2010, recebeu o “Touring Grant” A.I.E en Ruta, da Associação Espanhola de Músicos.

Actuou nos Estados Unidos, Europa, América do Sul e América Central, em locais de prestígio e festivais proeminentes, como o Festival de Jazz do Mar do Norte, na Holanda; Eurojazz na Cidade do México; Eurojazz em Atenas; Festival de Jazz Vitoria Gasteiz e Madrid Jazz Festival.

Foi premiada com uma MacDowell Fellowship (bolsa de estudo), em 2017.

Bilhetes à venda (3,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

Outros artigos