Vinte bandas de Galiza e de Portugal no MUMI 2022

Do 29 de setembro ao 1 de outubro na Eurocidade Tui-Valença

Valença | Vinte espetáculos ao vivo de várias bandas e artistas estão programados no encontro de música profissional MUMI 2022, que acontecerá de 29 de setembro a 1 de outubro em Valença e Tui. Dez nomes da Galiza e outros dez de Portugal mostrarão ao público, profissional e geral, uma diversidade de propostas musicais da atualidade.

A organização do MUMI 2022 apresentou o programa de showcases e adiantou que durante o encontro, a oferta para profissionais terá lugar no Teatro Municipal de Tui e no Espaço OFF da Academia de Música da Fortaleza de Valença, enquanto os concertos abertos ao público terão lugar na Avenida da Estação, em Valença e no Paseo da Corredoira, em Tui. O artista português Omiri e o projeto galego de Xosé Lois Romero & Alibória estarão encarregados de oferecer o concerto de abertura do MUMI 2022 na quinta-feira 29 de setembro na Avenida da Estação, em Valença.

Diana Ferreira, da equipa organizadora do MUMI, foi a responsável pela apresentação do programa numa conferência de imprensa que decorreu esta manhã na Pousada de Valença. O presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira, o Alcalde de Tui, Enrique Cabaleiro, João Silva, da Direção Regional da Cultura do Norte de Portugal e Ana Laura Iglesias, Deputada de Turismo e Xuventude da Deputación de Pontevedra, também participaram do evento. Luís Ulloa do Rio Minho AECT e Manuel Roxo, da equipa MUMI também estiverem presentes.

Brais Morán & Nasafunk, Brassica Rapa, Caamaño & Ameixeiras, Caldo, Golfiños, Momboi, Mounqup, Neboa, Xan Campos Trío e Xosé Lois Romero & Alibória, integram a lista de mostras galegas programadas. No caso de Portugal, as bandas selecionadas também são dez: Birds are indie, Crua, 47 de Fevereiro, Dapunksportif, Kumpania Algazarra, Manuel Maio, Meta, Omiri, Raia e Space Ensemble.

O presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira salientou que se trata de uma “marca cultural estratégica para a Eurocidade, e um estímulo para as economias locais” e manifestou o desejo de que se transforme numa “referência ibérica no campo da música e abrir as portas para novos mercados.” Para o autarca de Tui, Enrique Cabaleiro, “nenhum evento representa melhor a colaboração transfronteiriça do que o MUMI” e acrescentou que “esta é uma das fronteiras mais antigas da Europa, aquela com o maior índice de mobilidade e o número de intercâmbios industriais, comercial e financeiro, portanto é um território chave para um encontro como este”.

Na mesma linha, a deputada Ana Laura Iglesias, assegurou que “não queremos viver de costas voltadas” e prometeu “continuar a trabalhar para reforçar os laços de união entre os dois países e conseguir tornar o MUMI numa referência europeia e internacional do que deve ser feito nos territórios transfronteiriços”.

Além dos espetáculos haverá também um programa de debates em que serão abordados temas como Financiamento público para projetos culturais, em que serão discutidas redes de financiamento, circuitos institucionais e apoios públicos; As relações entre agentes culturais e representantes políticos, em que serão debatidas as dificuldades na relação entre os planos político e técnico em relação aos programas culturais; o Estatuto Profissional da Cultura, comparando a situação atual na Galiza e em Portugal, diferenças que também serão analisadas na palestra Riscos Laborais em eventos musicais; o papel dos media na promoção artística, sobre os desafios do futuro na promoção de projetos artísticos na era digital; e Projetos transfronteiriços Galiza – Portugal, com exemplos inspiradores dos dois países.

Um festival local emergente para encerrar o encontro
O dia de sábado será dedicado a dar visibilidade ao trabalho das autarquias das duas margens do Minho no domínio musical. Como sinal destas iniciativas, o MUMI acolherá o Festival Minho Transfronteirizo, que encerrará esta edição do encontro e no qual participarão quatro propostas musicais sediadas em Valença e Tui. Esta é uma das novidades deste ano e visa construir um espaço de trabalho entre as administrações do Eurocidade e a comunidade profissional do MUMI, oferecendo a artistas e bandas locais a oportunidade de mostrarem o seu trabalho a uma importante representação do setor da música da Galiza e Portugal.

Inscrições profissionais para o MUMI 2021
As inscrições profissionais para o MUMI 2022 continuarão abertas através da página mumimusicas.eu sem qualquer tipo de custos e até à data do próprio evento para facilitar a presença de interessados em realizar sessões de trabalho conjunto no espaço destinado a speedmettings ou reuniões rápidas.

Artistas, agências, empresas, profissionais de gestão cultural, gestores de programação, jornalistas e público em geral, vão reunir-se neste evento que pretende tornar-se a feira de música de referência da península ocidental e que visa criar novos mercados para a música galega e portuguesa, construir uma relação estável entre agentes e empresas da Galiza e de Portugal e destacar o talento criativo de proximidade com programadores e técnicos culturais de ambos os países.

Deixa unha resposta

Este sitio emprega Akismet para reducir o spam. Aprende como se procesan os datos dos teus comentarios.

Outros artigos