Valença com serviço de transportes gratuítos

Às Segundas e Quartas-Féiras
O Município de Valença, na qualidade de Autoridade de Transportes e ao abrigo do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART), candidatou-se para 2022, com a renovação da medida do desconto de 100% na aquisição de bilhetes simples.

Valença | O Município de Valença, na qualidade de Autoridade de Transportes e ao abrigo do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART), candidatou-se para 2022, com a renovação da medida do desconto de 100% na aquisição de bilhetes simples, para deslocações na rede urbana do Município de Valença, às segundas e quartas e ao pagamento de compensações por défice de receita, de modo a garantir os serviços considerados essenciais, para responder às necessidades dos Valencianos.

O PART tem por objetivo alterar os padrões de mobilidade, atraindo passageiros para o transporte publico e combater as externalidades negativas associadas à mobilidade, nomeadamente o congestionamento, a emissão de gases de efeito de estufa, a poluição atmosférica, o ruído, o consumo de energia e a exclusão social.

Para Arlindo Sousa, vereador da Câmara Municipal, “este programa visa aproximar as freguesias do centro urbano, facilitando a mobilidade e garantindo um serviço essencial aos valencianos”.

Para usufruir desta medida, transversal a todos os utentes, o pedido terá de ser efetuado através do preenchimento de requerimento / formulário (https://cm-valenca.pt/files/77/7773.pdf) e envio de fotografia tipo passe, em formato JPEG, para o correio eletrónico transportes@cm-valenca.pt ou dirigir-se, presencialmente, ao Serviço de Transportes e Mobilidade, do Município de Valença, situado no edifício da ex-Caixa Geral de Depósitos, na rua Mouzinho de Albuquerque (Rua Direita), na Fortaleza.

Para esclarecimentos adicionais poderá contactar o Serviço de Transportes e Mobilidade através do telefone 251 809 517, telemóvel 916999614 ou correio eletrónico transportes@cm-valenca.pt.”

Comédias do Minho apresenta “Para Lá do Tempo”
As Comédias do Minho estreiam o espetáculo de teatro [Estávamos] para lá do tempo, no dia 15 de janeiro, em Valença.

Com dramaturgia e encenação de Tânia Guerreiro, atriz e criadora residente do Teatro do Vestido, o espetáculo foi criado a partir do universo literário de Álvaro Laborinho Lúcio – jurista, político, professor e romancista. “Sou um jovem escritor com um longo futuro atrás de mim”, afirma.

Em [Estávamos] para lá do tempo colocam-se em cena rememorações fragmentadas da vida de um homem, fazendo dialogar a verdade com a fantasia dessas memórias. Explora-se a forma única como cada um grava em si camadas de realidade e ficção e como as transporta para o encontro com o outro.

A encenadora aposta numa estrutura narrativa fragmentada, composta por várias histórias, a que se juntam múltiplas camadas visuais e sonoras – tocam-se para explorar a possibilidade de o passado individual atravessar o presente e, com ele, continuar pelo futuro.

Nas palavras de Tânia Guerreiro, “este espetáculo debruça-se muito sobre a memória. Aquilo que lembramos é, ou não, parte real da nossa história? Se nos lembramos é porque é real, mas pode não ter acontecido realmente assim. Mas essa memória, entre fantasia e a realidade, faz parte de nós. Constitui-nos. Cada um lembra o que viveu de uma forma única. E, por isso, o espetáculo também se relaciona muito com a construção da identidade. Quem somos nós e como é que nos podemos encontrar? Penso que só nos encontramos através do encontro com o outro”.

O espetáculo é o resultado de um processo de criação colaborativo que se iniciou em setembro de 2020.

Magda Henriques, responsável pela direção artística das Comédias do Minho, refere a importância deste espetáculo para abordar a questão da verdade. “Com esta nova criação da companhia, exploramos a impossibilidade da posse da verdade, porque ela está para além dos factos. E a ideia de verdade está intimamente ligada a uma ideia de justiça.

Pensar a complexidade de uma é pensar a complexidade da outra.” Com este espetáculo, as Comédias do Minho encerram um ciclo de quatro anos de programação em torno de uma ideia de justiça, trabalhada a partir da diversidade de olhares e de múltiplos caminhos.

O espetáculo é o resultado de um processo de criação colaborativo que se iniciou em setembro de 2020. O atual contexto pandémico levou a sucessivos adiamentos da estreia, que foi reagendada para dia 15 de janeiro de 2022, em Valença. Até 25 de fevereiro, a peça vai percorrer os municípios de Monção, Vila Nova de Cerveira, Melgaço e Paredes de Coura.

Outros artigos