Tapetes de Flores: um cenário único de rara beleza

Corpo de Deus

Vila do Conde | No dia 15 de junho, Dia de Corpo de Deus, Vila do Conde vai viver, e partilhar com quem a visitar, uma das tradições mais marcantes do concelho e das suas gentes: a Procissão de Tapetes de Flores, um acontecimento que se realiza de 4 em 4 anos, resultante do bairrismo da comunidade e de dias consecutivos de árduo e afincado trabalho, transmitido de geração em geração.

Moradores do velho burgo e voluntários desfolham toneladas de flores, numa tarefa que só acaba no Dia do Corpo de Deus. Folha a folha, pétala a pétala, aos poucos se vão enchendo as caixas de papelão onde se conservam o bucho, o funcho e os pampilos, os primeiros a serem desfolhados. Aos verdes e aos pampilos vão depois juntar-se as granjas, as rosas e as hortênsias, que dada a sua fragilidade, são as últimas a serem desbulhadas.

E eis que na véspera, por volta das 22 horas, a arte sai finalmente à rua. As equipas de cada uma das ruas reúnem-se, organizam-se e começam a preencher as formas. Ao longo da noite, os cerca de 3 quilómetros de tapetes começam a ganhar forma e a dar cor e brilho às ruas que aguardam, ansiosas, pelo resultado final. Nesta noite já um mar de gente percorre as várias ruas para ver a composição dos tapetes.

Quando a cidade acorda, as ruas do núcleo histórico e zona ribeirinha estão cobertas com milhares de flores, que se complementam entre si.

Durante o Dia de Corpo de Deus, milhares de pessoas acorrem a Vila do Conde para verem os tradicionais Tapetes de Flores. Este ano, a cidade terá a visita especial do Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, que virá apreciar o resultado de uma arte que está presente nas mãos dos vilacondenses.

Outros artigos