Recebidos en Viana do Castelo os tripulantes do cruzeiro “Caminho Marítimo de Santiago em Portugal”

No Centro Cultural por representantes de várias entidades

Viana do Castelo | Os tripulantes das cerca de 20 embarcações que chegaram ontem, dia 8 de junho, a Viana do Castelo, no âmbito do no cruzeiro inaugural “Caminho Marítimo de Santiago em Portugal”, foram recebidos no Centro Cultural de Viana do Castelo por representantes de várias entidades.

As embarcações estão ancoradas na doca comercial, juntamente com a Caravela Vera Cruz, que recebe hoje visitas gratuitas de escolas e do público em geral, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00.

A receção aos nautas foi abrilhantada pelo Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Alvarães, tendo o vice-presidente da Câmara Municipal, Manuel Vitorino destacado a riqueza cultural e imaterial de Viana do Castelo, “com 26 grupos folclóricos, bandas filarmónicas, 260 associações culturais, recreativas e desportivas, que testemunham o maior património de Viana do Castelo, que são as suas gentes”.

Manuel Vitorino aludiu ainda ao rico passado histórico de Viana do Castelo, lembrando que foi “o segundo maior porto comercial do reino de Portugal, com relações importantes com o Brasil e o norte da Europa” e que a Igreja Paroquial da freguesia de Castelo do Neiva “representa o mais antigo templo consagrado a Santiago, fora do território espanhol, sagrado pelo Bispo Nausto no ano de 862”.

António José Correia, coordenador das Estações Náuticas de Portugal na Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, elogiou “o casamento” entre a Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), que coordena a Estação Náutica do Alto Minho, e toda a comunidade que preparou o acolhimento aos nautas participantes no cruzeiro inaugural.

“Este é um cruzeiro inaugural do Caminho Marítimo de Santiago e, pela experiência que temos vivido, vamos já selar um próximo cruzeiro porque todos têm manifestado interesse numa reedição”, adiantou.

Bruno Caldas, primeiro secretário da CIM Alto Minho, considerou que este é um projeto “sonhador e pioneiro que encaixa que nem uma luva no território do Alto Minho”. “A CIM Alto Minho, através dos seus dez municípios, tem vindo a trabalhar na promoção turística e na valorização dos recursos do território sempre numa lógica de ligação com o mar, o rio, a montanha, a cultura, as tradições e a arte de bem receber”, salientou.

O cruzeiro inaugural do “Caminho Marítimo de Santiago em Portugal”, que já passou em território português por Vila Real de Santo António, Vilamoura, Lagos, Sines, Cascais, Peniche/Nazaré, Ria de Aveiro, Leixões e Viana do castelo, segue rumo à Galiza, amanhã de manhã, dia 10 de junho, com destino a Baiona, Vila Garcia de Arousa e Padrón. A partir de Padrón, o percurso faz-se a pé até Santiago de Compostela, num total de 12 km, com chegada prevista a 13 de junho.

Deixa unha resposta

Este sitio emprega Akismet para reducir o spam. Aprende como se procesan os datos dos teus comentarios.

Outros artigos