Ponte de Lima promove a remodelação da Habitação Social no Concelho

Com um investimento superior a 14 milhões de euros

Ponte de Lima | A Câmara Municipal de Ponte de Lima e o IHRU – Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana vão investir cerca de 14,3 milhões de euros na remodelação de habitações sociais no concelho, de modo a dar condições de habitabilidade condignas a 167 agregados familiares.

A cerimónia em que este anúncio foi efetuado decorreu na Sede da Junta de Freguesia de Arca e Ponte de Lima, local onde o Município de Ponte de Lima e o IHRU assinaram um protocolo de cooperação no âmbito do Plano Estratégico Local de Habitação, que vai permitir melhorar as condições habitacionais de diversos agregados familiares. A assinatura deste protocolo, foi considerado pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes como um dos “momentos mais importantes”, dos seus três mandatos nas funções autarca.

Durante a cerimónia, a autarquia inaugurou, em simultâneo, a zona envolvente ao Bairro da Escola Técnica, “investimento de 1,2 milhões de euros comparticipado em cerca de 50 % pelo Plano de Ação Regeneração Urbana do Norte 2020”, segundo o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima.

Em paralelo, decorreu a apresentação do projeto Bairro da Zona da Escola Técnica, Ponte de Lima – reabilitação dos Blocos 3 e 4, cofinanciado pelo Norte 2020. “Aproveitamos também para fazer uma visita ao início das obras com o Conselho Diretivo do IHRU, à Reabilitação dos Imóveis da Escola Técnica, dos Blocos 3 e 4”, afirmou o autarca, revelando que estas obras representam “um investimento de cerca de 745 mil euros que também foram comparticipados no âmbito do Norte 2020, mediante uma disponibilização de uma verba de cerca de cerca de 506 mil euros do Município de Ponte de Lima, para o IHRU apresentar também uma candidatura no âmbito do PARU”.

O Município encetou esta ação, por considerar “que era importante aproveitar esta dinâmica de requalificação do espaço público e de também requalificar este edificado, propriedade do IHRU, que foi construído em 1981”. Nos seus 40 anos de existência este edificado “não foi objeto de qualquer intervenção profunda, o que significa que este era um desejo da autarquia local (…) e das pessoas que aqui vivem” explicou o Presidente da Câmara.

Por sua vez, também a Dra. Isabel Dias, Presidente do Conselho Diretivo do IHRU, destacou dois momentos importantes, de entre eles “a requalificação deste nosso bairro que era uma vontade nossa e da Câmara há muito tempo e que finalmente arrancou, e que com a requalificação da envolvente, vai tornar o bairro num bairro agradável, com condições para as pessoas viverem”.

Ao referir-se ao protocolo de cooperação a Presidente do Conselho Diretivo do IHRU afirmou que este é, “como disse o Sr. Presidente da Câmara, um passo histórico” dado o facto que este representar a elaboração de um diagnóstico dos Municípios para a elaboração da Estratégia Local de Habitação.

Assim, identificando-se situações de carência nos respetivos Territórios, “situações que vão desde habitações insalubres, sobrelotação, vítimas de violência doméstica”, e no âmbito do programa 1.º Direito, promover soluções habitacionais adequadas como resposta a estas situações.

Outros artigos