Nasce em Cerveira um dos “maiores Auditórios do Alto Minho”

Com 408 lugares e orçado em 2,7 milhões de euros

Vila Nova de Cerveira | A construção já iniciada de um auditório com 408 lugares em Vila Nova de Cerveira, orçado em 2,7 milhões de euros, tem conclusão prevista até ao final do verão de 2023, foi hoje divulgado.

Em comunicado enviado às redações, dando nota do início da empreitada do novo equipamento designado Cerveira – Palco das Artes, a autarquia sublinhou tratar-se de “um dos maiores auditórios do Alto Minho e um dos maiores investimentos na cultura nas últimas décadas”.

A intervenção, a desenvolver-se na praça superior do mercado municipal, confrontando com o edifício do Palácio da Justiça e a Praça da Galiza, consiste na construção de um grande auditório polivalente com capacidade para 408 lugares, oito dos quais destinados a pessoas com deficiência motora.

“A realização da empreitada assegurará a criação de um espaço polivalente que criará condições para a promoção de atividades multiculturais, da música clássica ao jazz, do teatro à dança, da ópera à literatura, da arquitetura ao cinema”, sublinha a autarquia presidida pelo socialista Rui Teixeira.

Para o autarca socialista, a empreitada agora iniciada representa a “oportunidade de dar continuidade a um projeto do Partido Socialista interrompido em 2013” [ano em que o PS perdeu a autarquia para o movimento independente Pensar Cerveira-Pence].

“Com este auditório vai ser possível implementar uma estratégia de captação de turismo e de agendamento de eventos para todo o ano, e não só durante a época de verão, contribuindo para uma maior atratividade”, referiu, assinalando tratar-se de um “compromisso eleitoral assumido” quando concorreu e venceu as eleições autárquicas de 2021.

Com “um valor contratual global na ordem dos 2,7 milhões de euros, trata-se de um investimento que corresponde a uma prioridade do Plano de Ação de Reabilitação Urbana (PARU) de Vila Nova de Cerveira”.

A obra é cofinanciada, em cerca de 1,8 milhões de euros pelo Programa Operacional Regional do Norte 2020, através de um fundo FEDER.

Outros artigos