Conselho Consultivo do Presidente do Município de Guimarães na Plataforma das Artes

Depois do CCVF, AvePark e PIEP, Presidente da Câmara de Guimarães promove novo encontro com empresários do concelho e da região. Reunião trimestral inclui visita à Plataforma das Artes, com o artista plástico José de Guimarães.

 

plataforma_artes_2526_1_690_2000A quarta reunião do Conselho Consultivo para o Investimento e Emprego, uma das propostas definidas por Domingos Bragança durante o último ato eleitoral, decorrerá esta quarta-feira, 22 de julho, pelas 17 horas, na Plataforma das Artes e da Criatividade, em Guimarães. O evento inclui uma visita ao Centro Internacional de Artes José de Guimarães (CIAJG), na qual estará presente o consagrado artista plástico.

A área expositiva da Plataforma das Artes, o CIAJG, tem o nome do artista José de Guimarães, natural da cidade, que aí deposita um numeroso conjunto das mais importantes peças das três coleções que vem constituindo há cinquenta anos – Arte Tribal Africana, Arte Arqueológica Chinesa e Arte Pré-Colombiana (México, Peru, Guatemala e Costa Rica) – e obras da autoria do próprio artista. O Centro Internacional das Artes José de Guimarães é composto por 13 salas de exposição, uma loja, uma sala de conferências com capacidade para 80 pessoas e uma Black Box que acolhe 200 pessoas.

Inaugurada a 24 de junho de 2012, a Plataforma das Artes e da Criatividade é um projeto infraestrutural de transformação do Antigo Mercado de Guimarães num espaço multifuncional, dedicado à atividade artística, cultural e económico-social. Este equipamento dedica a sua praça exterior ao usufruto público e a sua extensão ao terreno adjacente, alojando uma série de valências e espaços dedicados a três grandes áreas programáticas: o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), os Ateliês Emergentes e os Laboratórios Criativos.

Projetada pelo ateliê Pitágoras, a Plataforma das Artes e da Criatividade tem sido galardoada com diversos prémios. Em 2012, venceu o prémio internacional de arquitetura “Detail Prize 2012”, da revista alemã de arquitetura com o mesmo nome. Em 2013, recebeu o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana, na categoria de “Impacto Social”, e foi distinguida com o prémio “Red Dot Design Award 2013”, na categoria “Best of the Best”.

Em 2015, conquistou o prémio “The Plan Award 2015”, na Categoria Cultura, uma das mais cobiçadas do concurso promovido anualmente pela “THE PLAN – Architecture & Technologies in Detail”. Também este ano o Centro Internacional das Artes José de Guimarães venceu o Prémio APOM 2015 na categoria “Melhor Trabalho de Museografia”. Instituído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), este prémio tem como objetivo incentivar e premiar a imaginação e a criatividade dos museólogos portugueses e o seu contributo efetivo na melhoria da qualidade dos museus em Portugal.

Outros artigos