Cerveira avança com primeiro albergue de peregrinos de gestão municipal

Enquadrado no fomento de um turismo sustentável e responsável

Vila Nova de Cerveira | O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, e a Presidente da Junta de Freguesia de Loivo, Elisabete Pereira, formalizaram, na quinta-feira, a assinatura do protocolo de cedência do antigo edifício da escola primária de Loivo para ser transformado num albergue de peregrinos com várias especificidades que vão de encontro às lacunas e necessidades identificadas pelo atual executivo.

Para o autarca cerveirense, o objetivo é “dar mais vida aos caminhos de santiago, potenciando o seu valor turístico, ‘emprestando’ aos peregrinos experiências inolvidáveis, que os convença a ficar mais tempo em Cerveira e lhes dê a vontade de regressar, apoiando e incentivando a criação de alojamento específico”.

A anuência da Junta de Freguesia de Loivo em ceder aquele edifício, a título gratuito, por um período de 30 anos, vai permitir à Câmara Municipal submeter, nos próximos dias, uma candidatura à linha de apoio Regenerar Territórios do Programa Transformar o Turismo, do Turismo de Portugal, e que consiste numa requalificação profunda do espaço para vir a alojar um máximo de 32 pessoas, num investimento previsto de 312 mil euros, com financiamento a 70%.

Por se tratar de um edifício histórico, há o compromisso de se manter a traça original, assim como de outros elementos que sejam passíveis de recuperação, salvaguardando a memória da antiga utilização do espaço.

A localização privilegiada em pleno Caminho Português da Costa, a escassos quilómetros do centro da vila, foi uma das principais caraterísticas para a autarquia avançar com este acordo com a junta de freguesia, de forma a colmatar uma carência de albergues públicos no concelho. Neste momento, ao longo dos 14,4 Km do Caminho Português da Costa que atravessa o território, Vila Nova de Cerveira apenas dispõe de um albergue – Casa da Mota – com gestão assegurada por uma coletividade.

O objetivo do futuro albergue de Loivo é ter uma gestão totalmente municipal, configurando-se como o primeiro albergue municipal de Vila Nova de Cerveira. Uma das especificidades previstas é a existência de um quarto reservado para hospitaleiros, pessoas que voluntariamente se disponibilizam, durante um período temporal, a prestar o serviço de receção e manutenção do espaço.

De sublinhar que a recente certificação do Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa pelo Governo de Portugal apresentou-se como mais uma alavanca para a concretização deste albergue de peregrinos em Loivo, uma vez que a candidatura em causa apenas financia obras que estejam em caminhos certificados.

Com uma extensão de 138 quilómetros, o Caminho Português da Costa atravessa os municípios do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa do Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, dando a conhecer os ativos turísticos, culturais e patrimoniais dos dez concelhos por onde passa.

Outros artigos