Câmara Municipal aprova apoios para Juntas de Freguesia

PONTE DE LIMA | A Câmara Municipal aprovou um conjunto de apoios financeiros como forma de comparticipar investimentos nas freguesias de Beiral do Lima, S. Pedro D´Arcos, Gondufe, S. Martinho da Gandra e Refoios do Lima.

“A verba num valor total de 63.563,43€ destina-se essencialmente a obras de melhoramento da rede viária e de outras infraestruturas”.

Assim, a junta de freguesia de Beiral do Lima solicitou uma comparticipação financeira destinada à obra de “Pavimentação da Rua do Souto”. A Câmara Municipal deliberou por unanimidade atribuir a comparticipação financeira de 70% até ao montante máximo de 6.232,80 euros (seis mil duzentos e trinta e dois euros e oitenta cêntimos), a liquidar após a conclusão das obras.

À freguesia de S. Pedro D´Arcos, a Câmara aprovou a “Beneficiação das ruas da Senras e da Igreja”, através de uma comparticipação financeira de 70% até ao montante máximo de 22.445,50 euros (vinte e dois mil quatrocentos e quarenta e cinco euros e cinquenta cêntimos) a liquidar após a conclusão da obra.

Novas do Eixo Atlántico - Ponte de Lima

A freguesia de Gondufe solicitou ajuda financeira para a obra do “Muro de suporte do recinto do parque desportivo”. A autarquia deliberou por maioria atribuir uma comparticipação de 70% até ao montante máximo de 16.249,80 euros (dezasseis mil duzentos e quarenta e nove euros e oitenta cêntimos), a liquidar após a conclusão da obra.

Para a freguesia de S. Martinho da Gandra, a Câmara deliberou apoiar as obras de “Pavimentação das ruas do Hospital e de Quinta de Castro”, atribuindo-lhe uma comparticipação financeira de 70% até ao montante máximo de 13.675,06 euros (treze mil seiscentos e setenta e cinco euros e seis cêntimos) a liquidar após a conclusão da obra.

Em Refoios do Lima a obra de “Muros de suporte nas ruas de Calves e do Bárrio”, conta também com o apoio da autarquia, através de uma comparticipação financeira de 70% até ao montante máximo de 4.960,27 euros (quatro mil novecentos e sessenta euros e vinte e sete cêntimos) a liquidar após a conclusão da obra.

Outros artigos