Alunos portugueses e galegos pintam território vinhateiro de Monção

No marco do projeto “Arte em Trânsito 2021”
O projeto leva a cabo em colaboração com a Escola Superior de Educação, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, e a Faculdade de Belas Artes de Pontevedra, da Universidade de Vigo.

Monção | O Município de Monção, em colaboração com a Escola Superior de Educação, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, e a Faculdade de Belas Artes de Pontevedra, da Universidade de Vigo, promovem a iniciativa “Arte em Trânsito 2021”, a qual decorre em três períodos distintos.

Recentemente, dois alunos de cada escola estiveram em Monção, em quintas produtoras de vinho, passando para a tela um conjunto de configurações geométricas e cores luminosas, “recolhidas” em variadas emoções e sensações detetadas pelos seus olhares atentos e criativos.

O trabalho ficou incompleto, sendo retomado em fevereiro por outros alunos e concluído, em maio, por novos alunos. No total, o projeto “Arte em Trânsito 2021” envolve 12 alunos, 6 de cada estabelecimento de ensino, numa verdadeira comunhão de ideias e partilha de experiências artísticas.

No total, o projeto “Arte em Trânsito 2021” envolve 12 alunos, 6 de cada estabelecimento de ensino.

As diferentes etapas desta residência artística a várias mãos, estarão patentes ao público na Sala Terroir do Museu do Alvarinho. O resultado do primeiro momento pode ser visto no seguinte horário: de segunda a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Desenvolvido em parceria entre uma instituição pública e estabelecimentos de ensino superior da região transfronteiriça, o projeto “Arte em Trânsito 2021” tem como finalidade criar uma cumplicidade harmoniosa entre o território vinhateiro de Monção e a vocação artística dos estudantes daqueles estabelecimentos de ensino.

O projeto evidencia, também, abertura e disponibilidade do poder público ao papel fundamental desempenhado pela escola na produção artística, bem como na criação de novos públicos, visando a sua participação e fruição nas atividades culturais promovidas no concelho.

Outros artigos