Alto Minho acolheu visita de verificação europeia do processo de reavaliação da CETS

De Turismo Sustentável para o período 2021-2024

Alto Minho | O Alto Minho foi galardoado em 2015 com a Carta Europeia de Turismo Sustentável (CETS) da Federação EUROPARC e encontra-se, atualmente, a trabalhar na renovação deste galardão.

Foi precisamente neste contexto que, nos passados dias 7 e 8 de outubro, o Alto Minho acolheu uma visita de verificação ao território por parte de um auditor designado por aquela federação europeia.

Esta visita de verificação foi, pois, o corolário de um processo participativo que culminou com a elaboração, aprovação e submissão, pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), do dossier de reavaliação da Carta Europeia de Turismo Sustentável do Alto Minho (CETS AM) – com especial enfoque para a Estratégia de Desenvolvimento Turístico Sustentável e para o Plano de Ação para o período 2021- 2024 – à EUROPARC.

No decurso desta visita, foram partilhados testemunhos e apresentadas boas práticas, foram promovidas diversas experiências de animação turística e visitas técnicas de trabalho.

Assim, foi possível à auditora não só interagir com diversos e diversificados atores do território, tanto públicos como privados, que trabalham o segmento do Turismo de Natureza, mas também comprovar, in loco, a informação que foi sendo produzida e partilhada pela CIM Alto Minho no âmbito da CETS.

“A CETS é um galardão outorgado pela Federação EUROPARC desde 2001 que reconhece e galardoa territórios com áreas protegidas e/ou classificadas, que promovem um turismo mais sustentável”

A CETS é um galardão outorgado pela Federação EUROPARC desde 2001 que reconhece e galardoa territórios com áreas protegidas e/ou classificadas, que promovem um turismo mais sustentável, desenvolvido com base numa metodologia de planeamento participativo, envolvendo todos os atores locais, na elaboração, de um diagnóstico, uma estratégia e objetivos e um plano de ação a cinco anos.

De referir que o novo plano de ação assenta em cinco produtos estratégicos para o território do Alto Minho (Gastronomia e Vinhos; Património, Identidade Cultural e Eventos “ECO”; Alto Minho Greenways; Caminhos de Santiago e Alto Minho Blueways e Oferta Náutica), e integra 33 ações a serem concretizadas no período 2021-2024, mobilizando 18 promotores (entidades públicas, privadas, ONGA’s, entre outras), num orçamento global de 7,4 milhões de euros, dos quais 68% são investimento público, sendo os restantes 32% investimento privado.

Apoiada pelo Turismo de Portugal, no âmbito da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, esta iniciativa enquadra-se no projeto “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling”, do qual a CIM Alto Minho é a entidade promotora.

Deixa unha resposta

Este sitio emprega Akismet para reducir o spam. Aprende como se procesan os datos dos teus comentarios.

Outros artigos

Os nosos anunciantes son importantes para nós.
Fainos o favor de desactivar o bloqueador de anuncios ou
engadir este sítio a túa lista branca.

Grazas!