• Segue conectado
  • |

Guimarães vai acolher 25º Congresso Mundial de Empreendedorismo e Inovação

Município de Guimarães e BICMINHO ganham organização do maior congresso internacional em empreendedorismo e inovação. Partilhar experiências e discutir ideias para a construção de um futuro suportado na inovação e no sucesso empresarial são alguns dos objetivos.

vista_aerea_0254_1_690_2000

 

Guimarães vai receber em 2016 a 25ª edição do congresso anual da rede mundial dos EU-BIC (European Union Business and Innovation Centres), que reunirá mais de 500 especialistas em Empreendedorismo e Inovação de todo o mundo, entre responsáveis máximos de várias estruturas da União Europeia, incluindo Comissão Europeia e Direções Gerais. O anúncio público foi feito em Milão pela EBN – European BIC Network, na sequência de uma candidatura disputada pelos Municípios de Paris e de Guimarães, que concorreu no âmbito de uma parceria entre o BICMINHO – Centro Europeu de Empresas e Inovação e a Divisão de Desenvolvimento Económico da Autarquia.

“Revisitar o passado, viver o presente, criar o futuro” é o tema do próximo ano do maior evento internacional do setor, que decorrerá num concelho com uma forte tradição industrial e com excelentes exemplos de indústrias que apostaram na inovação e na criatividade. «Guimarães reúne condições únicas para se afirmar como o principal polo dinamizador do desenvolvimento económico e competitividade. Vamos acolher uma comunidade internacional de organizações especializadas que apoiam empreendedores e PME a inovar, a criar e a transformar as nossas economias», referiu Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães.

Nuno Gomes, Administrador Executivo do BICMINHO e Diretor Executivo da Associação dos BIC Portugueses, considerou um «marco histórico» a conquista da organização do congresso. «É o reconhecimento de 15 anos de trabalho do BICMINHO ao serviço do interesse público da região e do país. A aposta que fizemos desde a primeira hora na qualidade do empreendedorismo, e na solidez e sustentabilidade dos novos projetos empresariais, foi decisiva para esta eleição. Vamos focar a discussão na indústria e nos serviços de apoio à indústria. E utilizar os setores emergentes de conhecimento intensivo, a tecnologia e a criatividade como instrumentos de regeneração e revitalização das indústrias tradicionais».

O conceito EU – BIC (European Union Business and Innovation Centre) foi lançado pela UE em 1984 (DG XVI), para promover o desenvolvimento e a competitividade das regiões europeias, por via do apoio à criação e à modernização de PME existentes. O objetivo é ajudar as PME a inovar e impulsionar a criação de novas empresas promovidas por empreendedores inovadores, através do apoio à inovação, incubação e internacionalização, promovendo o desenvolvimento económico das regiões, criando novos empregos e desenvolvendo novas ou empresas existentes, identificando-se assim como um importante agente de desenvolvimento regional.

Atualmente, os EU-BIC constituem a maior rede pan-Europeia de Empreendedorismo e Inovação, constituída por mais de 200 centros localizados em todo o mundo. O BICMINHO – Centro Europeu de Empresas e Inovação, constituído em 2000, é uma instituição sem fins lucrativos, certificada pela União Europeia para a promoção do Empreendedorismo e da Inovação, através do apoio à criação de novas empresas (start ups) e à modernização e internacionalização de pequenas e médias empresas. Em Portugal, há oito BICs: Minho, Porto, Beira Interior, Madeira, Abrantes, Sines, Coimbra e Cascais.

Boas práticas a partir de Guimarães
O BICMINHO é uma instituição sem fins lucrativos certificada pela União Europeia para a promoção do empreendedorismo e da inovação, através do apoio à criação de novas empresas (start ups) e à modernização e internacionalização das PME. Desde 2001, já apoiou a criação de mais de 200 novas empresas, com uma taxa de sucesso de 93%, responsáveis pela criação de mais de 2.500 novos empregos. Estima-se que em 2014 estas empresas tenham gerado um volume de negócios global superior a 30 milhões de euros. Na área da inovação empresarial e internacionalização, o BICMINHO apoiou mais de 500 PME, que empregam mais de 8.000 trabalhadores – o que, em termos globais, representam mais de 650 milhões de euros de volume de negócios.

«Queremos colocar Guimarães nas principais rotas de projetos e redes internacionais. Ao acolher este congresso, temos condições para fazer de Guimarães o berço de uma nova geração de empreendedores e inovadores, criativa e fazedora, capaz de enfrentar as mudanças de um mundo em rápida transformação», enalteceu Domingos Bragança, cuja opinião foi partilhada por Nuno Gomes. «A partir de Guimarães, vamos continuar a investir no desenvolvimento e competitividade da região e construir um futuro suportado na inovação, competitividade e sucesso empresarial».

Esta é a segunda vez que o congresso se realiza em Portugal, depois da cidade do Porto ter organizado o evento em 2001, com a participação do Presidente da República, Jorge Sampaio. Galway, Lyon, Málaga, Edimburgo, Sevilha, Nantes, San Sebastian, Nápoles, Cagliari, Budapeste, Burgos e Toulon são algumas das cidades que já acolheram o Congresso Mundial de Empreendedorismo e Inovação, que em 2015, logo a seguir ao verão, se realiza em Bruxelas, pela segunda vez.

Publicado o 14 Xul 2015 en Economía, Guimaraes, Portada.
Síguenos no noso canal do TELEGRAM

Iniciar sesión

Uso de cookies

Este sitio web utiliza as cookies para que vostede teña unha mellor experiencia de usuario.
Si continúa navegando está a dar seu consentimento para a aceptación das mencionadas cookies e a aceptación da nosa política de cookies.
Faga click no enlace política de cookies para maior información. ACEPTAR

Aviso de cookies