• Segue conectado
  • |

Reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios

Vila do Conde | Nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde, decorreu no passado dia 30, a primeira reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta do ano de 2018, onde foi aprovado o Dispositivo Operacional Municipal, nos domínios das operações de defesa da floresta contra incêndios a desenvolver durante o período critico, que normalmente decorre entre 1 de julho e 30 de setembro.

A reunião iniciou-se com a apresentação dos novos membros e entidades a integrar a Comissão Municipal de Defesa da Floresta (CMDF), destacando-se o novo Presidente da Comissão, o Vereador Eng.º Paulo Carvalho, os cinco representantes das freguesias, eleitos em Assembleia Municipal (Junta de freguesia de Guilhabreu, Junta de freguesia de Vilar do Pinheiro, União de freguesias de Fornelo e Vairão, União de freguesias de Malta e Canidelo, União de freguesias de Bagunte, Ferreiró, Outeiro maior e Parada) e a Cooperativa Agrícola de Vila do Conde. Foi também solicitada a presença de representantes de várias entidades responsáveis por infraestruturas viárias e de energia (Infraestruturas de Portugal, Ascendi, Auto Estradas Norte de Portugal, Metro do Porto, EDP Distribuição – Energia, REN PortGás Distribuição), as quais terão assento em Comissão sempre que se justifique.

Dos vários assuntos da agenda, destacou-se a situação atual da floresta do concelho, cuja ocupação tem vindo a diminuir de forma significativa face a inúmeras ameaças (forte pressão da agricultura, incêndios florestais, conflitos derivados do Interface urbano-florestal e agrícola-florestal,…), estando a aplicação da legislação no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios (SNDFCI), designadamente no que concerne à aplicação dos critérios de gestão de combustível na rede secundária de faixas de gestão de combustível, conforme disposto no anexo ao Decreto-Lei n.º 10/2018 de 14 de fevereiro a acelerar o processo de conversão de espaços florestais a espaços agrícolas. Deste modo, foi analisada e discutida a possibilidade de alteração destes critérios de gestão de combustível, designadamente no que concerne ao distanciamento de árvores de eucalipto e de pinheiro-bravo no interior destas faixas, a qual deverá ser refletida na próxima revisão do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI).

Seguiu-se uma breve apresentação do que foi a época de incêndios florestais do ano transato, das ações de sensibilização realizadas junto da comunidade local e das ações de limpeza de vegetação já efetuadas junto da rede viária, pela equipa de sapadores florestais de Vila do Conde SF02-114 em articulação com os meios pesados das Oficinas Municipais. Por fim, apresentou-se o Plano Operacional Municipal (POM), que inclui a inventariação e a disposição de meios no terreno, nos domínios da vigilância e no combate aos incêndios florestais, durante o próximo período critico.

Espera-se que as disposições de forças no terreno possam conduzir a bons resultados, e que todos cooperem para que a próxima época de incêndios florestais possa decorrer dentro da normalidade.

Publicado o 4 Mai 2018 en Vila do Conde.
Síguenos no noso canal do TELEGRAM

Iniciar sesión

Uso de cookies

Este sitio web utiliza as cookies para que vostede teña unha mellor experiencia de usuario.
Si continúa navegando está a dar seu consentimento para a aceptación das mencionadas cookies e a aceptación da nosa política de cookies.
Faga click no enlace política de cookies para maior información. ACEPTAR

Aviso de cookies